terça-feira, 1 de setembro de 2015

TRILHANDO ESCARPAS






Tento entender o que aconteceu comigo, como foi que me permiti mergulhar tão fundo. 

Penso no quanto deixei de ver, de ouvir, de sentir...

Acredito que na vida, devemos sempre estar atentas as palavras, gestos e ações das pessoas que nos cercam, para que saibamos por onde estamos caminhando e, em algum momento, movida talvez por um sentimento cegante, deixei de estar atenta.

Assumir que me perdi de mim mesma, pode ser o primeiro passo para que eu me reencontre, e rogo por isso.

Talvez minha dor seja uma forma de aprendizado muito dura e terrivelmente solitária porque poucas pessoas a compreendem, acredito mesmo, que ninguém quer compreender.

Sei que minha culpa, por estar com o coração tão pesado é imensa, fui eu que não li os sinais, fui eu que me atirei de cabeça, fui eu que acreditei em palavras ocas, fui eu que esperei gestos de alento que nunca vieram, fui eu que aceitei a ser tão pouco, por tanto tempo.

Tenho que compreender que a palavra companheirismo, amizade, solidariedade e tantas outras palavras lindas, tem definições meio limitadas ou amputadas, para muitas pessoas e aceitar isso é uma limitação minha. 

Muitas e muitas vezes acreditei que deveria seguir meu coração, hoje acredito que minha razão me traria menos decepções, menos dores e o que tento, neste momento da minha vida, é ser racional, as vezes, ou muitas vezes, mais dura, mais seca, mais egoísta.

Este é um momento meu, onde ninguém quer participar, a não ser em julgamentos tolos e palavras que não ajudam,talvez seja porque quem não sente, não compreende.

Sou viajante solitária em minha jornada, na louca busca por mim mesma.





Lu Miguel



domingo, 20 de outubro de 2013

* PRESENTE DA VIDA!




A Vida não tem muita explicação, ela acontece.
Quando menos esperamos, ela muda de rumo,
Assim como um vento, que passa para refrescar.
Ou ventania, que muda tudo de lugar.
Ela nos surpreende sempre...




Passei muito tempo sem vida, vazia e oca.
Tentava de toda forma, encontrar  a resposta de tudo isso.
O porque de continuar aqui, quando nada mais fazia sentido.
Tempo. em que tudo parecia, que jamais floresceria.
Era o deserto seco em meio ao nada.




Mas a Vida é marrenta, gosta de mostrar seu poder.
Nos jogar na cara, a nossa total dependência da sua vontade.
Prova que, não somos nós, que comandamos o leme da nossa trajetória.
Nem quem dirige o vento, que infla as velas, dos caminhos que trilhamos.
Na verdade, não comandamos nada...
É ela, a Vida, quem nos comanda.





Mas eu, do alto da minha prepotência,
Acreditava que seguiria meu caminho.
Definiria meu futuro...
Traçaria meu destino...
Na batida, do meu martelo.




Quando eu menos esperava, um dia ela soprou seu ventou sobre mim...
Mudou meu rumo, me fez perder o prumo.
Levou embora minhas crenças e descrenças, nas asas que só ela possui.
Escancarou as portas e as janelas do meu coração,
E me mostrou, que tudo muda e transmuta.




Colocou á minha frente, o inesperado.
Acredito, que para cada pessoa, Ela define um caminho .
 Uma hora ou outra, Ela entrega algo, lindamente surpreendente
E, cada presente, tem sua forma e  conteúdo, diferentes...
Algo que nos faça reverência-la, de tão encantador que é.




O meu presente, me encheu de Vida.
Chegou a mim, enfeitado com laços de carinho e compreensão...
Com luzes brilhantes, de acolhida e cumplicidade...
Recheado de honestidade, bondade, honradez e delicadeza.
Presente que nunca imaginei receber, algo que mudaria minha vida para sempre.




O presente que recebi, era simplesmente Amor,
Na forma mais inesperada que a Vida poderia traze-lo a mim.
O presente que a vida me deu,
Veio na forma de um Homem,
Que eu não acreditava que existisse.




Ele me trouxe a Luz!
Me fez acreditar, que valia a pena viver.
Me fez abrir os braços e o coração para recebe-lo.
Povoou meus dias de pequenos e doces momentos.
Encheu meu coração de Amor e nele fez morada.




Obrigada Mio Max, por Iluminar-me!
Obrigada, por ser quem é, e como é!
Obrigada, pela felicidade, que hoje mora em mim!
Obrigada, pelos lindos sonhos que me trouxe!
Obrigada, por permitir que eu faça parte da sua história,
Num amor que dure ao menos 200 anos. 



Lucienne






















sábado, 13 de julho de 2013

* AH!






Cansei...


Cansei...


Cansei...


Cansei de palavras vans...

Cansei de sonhos utópicos...

Cansei de coisas que não se concretizam...

Cansei de lutar guerras sem sentido.


Cansei...



Cansei de doer sozinha!



Lucienne Miguel






terça-feira, 2 de abril de 2013

* FORA ISTO...







Sinto a alma enjaulada...
Pés presos sempre a correntes,
E mesmo que elas sejam mudadas,
 Sou prisioneira de um Mundo sempre igual.



Na verdade nada muda,
Apenas troca de lugar...
Com outras paisagens,
Mas que me mantém sempre, na mesma instabilidade.



Não sei para onde vou, 
Nem qual será meu caminho.
Não sei qual meu lugar,
Se é que exista um lugar que seja meu.



Sigo na dependência eterna, 
Quando minha Alma continua a implorar,
Enquanto meu coração continua a desejar,
Algo que seja Real!


Ando cansada da vida,
Das promessas mal cumpridas.
Quero que morram os sonhos,
Que sempre tentam plantar em mim.



Será hoje...
Amanhã...
Um dia...
É só o que sei... Portanto nada sei. 



Há tempos que passei a nada ter.
Caminho de canto em canto.
De lugar a lugar,
Onde nada é meu.



Sou cigana a perambular, 
Cigana que nem tenda tem.
Minha morada é só em mim.
Fora isto, sou somente isso...



Lucienne Miguel


sexta-feira, 1 de março de 2013

* AMAR DIREITO










É loucura Amar?

Não!!!

Loucos, são todos os que não se dão o direito, de Amar direito.

Para se Amar realmente, tem que se conjugar todas as nuances que envolvem o verbo.

Não existe Amar pedaços... 

Amar de qualquer jeito...

Amar com desleixo...

É jamais conhecer o que é Amar, na mais pura essência do verbo Amar!




Lucienne Miguel

*ACREDITE!








Você vai encontrar pela vida, milhares de pessoas sem qualificação humana. 


Você vai tropeçar em muita gente que rasteja e que tentará te enrolar as pernas e te tombar, para te colocar no mesmo patamar delas.


Você vai encontrar pessoas que vão te roubar sonhos e te doar desilusões.


Você irá encontra gente demais, a te usar.


Também cruzará teu caminho, com pessoas distorcidas, doentes no caráter.


Mas um dia, sem menos esperar, algo inusitado acontece...


Aparece alguém para limpar sua vida de tudo isso.


Alguém que trás nas mãos, a cura de todos esses males.


Num sopro de vento manso, a vida te envia um anjo cheio de Luz...


Que te dará de presente a cor linda da vida que você não conhecia.


Ele trás num potinho, caráter, coerência, carinho, acolhida e amor.


Virá para te Iluminar em mil cores!


Ai sim...


     Será o começo de algo novo.



Um mundo ao qual sempre ofereceu, mas que nunca foi aceito, agora te é oferecido...



Enfim, você conhecerá um mundo, que imaginou jamais existir para você!



Caminhará enfim, com a certeza de que as mãos que seguram as suas, foram feitas na medida exata do acolhimento que desejava. 







Lucienne Miguel

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

*COMO?






Como tentar fazer bem?
Como tentar ser amparo?
Como tentar seu ser colo?




Me diga como posso, se não deixa que eu me aproxime?
Distante, nada consigo,
A não ser, sofrer contigo o tempo todo.




Não peço muito, creio eu...
Só peço... Me permita!
Segure em minhas mãos... Tentemos!




A solidão te arrasa...
A dor te dilacera...
As dúvidas te enlouquecem...




Conheço todas essas dores...
Conheço todas essas dúvidas...
Conheço a desesperadora fraqueza, perante elas.




Cada passo desse amaldiçoado caminho,
Cada pedaço, desse descompasso dos sentimentos,
Cada um dos espinhos, que te entranham na alma.




Choro tuas dores, que minhas são também.
A distância, só as faz mais e mais doloridas.
Por que escolher continuar assim?




TENTEMOS...
Nada nos impede disso!


LUTEMOS JUNTOS...
Unidos, talvez possamos mais!



Lucienne Miguel